Workshop Arte.Crítica.Política – ‘Fracasso e Ausências. A Crítica da Arte em Portugal’

workshop 9 abril

Workshop Arte.Crítica.Política
‘Fracasso e Ausências. A Crítica da Arte em Portugal’
9 de Abril, das 14h às 18h: sala multiusos 2, Edifício ID, FCSH

Organização: Instituto de História da Arte FCSH-UNL / Núcleo Arte.Crítica.Política

Mais informações: https://institutodehistoriadaarte.wordpress.com

Breve apresentação das várias comunicações a ser discutidas no workshop em http://artecriticapolitica.weebly.com/workshops.html

raum: Museu do Chiado – Musa paradisiaca

newsletter_13

raum: Museu do Chiado
Pensamento estômago – Musa paradisiaca
curadoria de David Santos
www.raum.pt

> PT
Musa paradisiaca apresenta um projecto concebido especificamente para a plataforma raum: residências artísticas online, intitulado Pensamento-estômago, um Fórum Livre e Aberto a Qualquer Utilizador, construído sob a forma de um monólogo-refeição colectivamente assinado.

Esta residência do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, tem a curadoria e apresentação de David Santos,
“A Musa paradisiaca e o Princípio da Restauração”.

————–

> EN
Musa paradisiaca
Stomach-thought 

Curated by David Santos

Stomach-thought is a Free Open Forum for All Users, built as a collective, though anonymous, monologue-meal.

Curated by David Santos

Stomach-thought is a Free Open Forum for All Users, built as a collective, though anonymous, monologue-meal.

Museu Berardo_As escolhas dos críticos: João Maria Gusmão e Pedro Paiva por Sandra Vieira Jürgens

unnamed

Oitava visita do ciclo “As escolhas dos críticos” decorrerá no sábado, dia 21 de março, às 16h00. Esta visita é dedicada à obra “Horizonte de Acontecimentos” (2008) de João Maria Gusmão e Pedro Paiva.

A participação é gratuita, mas é necessária inscrição prévia, em:
http://pt.museuberardo.pt/…/marcacao-de-visitas-e-atividades

O que mudou? Das casas-ateliers aos estúdios do século XXI_ARQ./A #117

Novo artigo na Arq./a #117, dedicada ao tema “Portugal Habitacional”

“O que mudou? Das casas-ateliers aos estúdios do século XXI”

8_weegee

O meu texto começa assim: “A questão do habitar é sem dúvida a base da prática da arquitetura, mas também um tema recorrente de trabalho na trajetória de muitos artistas portugueses, como Patrícia Garrido, Carlos Bunga, Julião Sarmento, Pedro Cabrita Reis, Ana Vieira, Ângela Ferreira, Nuno Cera, Pedro Barateiro, Didier Faustino, Nuno Sousa Vieira ou João Serra, para citar apenas alguns exemplos. Nos últimos anos têm surgido, de resto, muitas propostas curatoriais organizadas em torno dessa ideia, selecionando peças de coleções institucionais ou desencadeando novas produções. Neste texto interessa-me contudo fazer um exercício de transposição da ideia do habitar para os espaços de vida e de trabalho dos artistas, focando os ateliers e estúdios, cuja configuração e natureza, tal como as casas, não deixa de acompanhar e espelhar diferentes conceitos de vida e de arte.”

9b_baconbeaton59_Francis Bacon, Cecil Beaton, 1959

Fotos: Weegee e Francis Bacon

>>> Jürgens, Sandra Vieira, «O que mudou? Das casas-ateliers aos estúdios do século XXI» in arq./a – Revista de Arquitectura e Arte, nº 117 (Janeiro-Fevereiro 2015), pp. 124-127.

Site no WordPress.com.